Skip to content

Morte do cineasta Eric Rohmer (1920-2010)

Janeiro 12, 2010

Eric Rohmer foi um dos mais brilhantes críticos de cinema do século XX, a apesar de ser, “grosso modo”, dez anos mais velho do que os seus companheiros (Rivette, Godard, Truffaut), fez parte da “ínclita geração” dos Cahiers du Cinéma dos anos 50 (revista cuja redacção dirigiu entre o final dessa década e o princípio da de 60).

Antes disso, ainda, tinha sonhado ser escritor: a série dos “Contos Morais”, por exemplo, começou por ser um projecto literário. Romancista “falhado”, Rohmer converteu-se, sem amargura especialmente visível, em cineasta excepcional.

Gostava de repetir uma frase que tinha aprendido com um seu professor no liceu, que ao que parece desconfiava da psicanálise: “o inconsciente? o inconsciente é o corpo!”.

E as palavras, apenas a maneira racional de justificar e moralmente enquadrar as coisas (o desejo, a paixão) que o corpo diz sem palavras. A natureza humana: sobre ela, a obra de Rohmer é um tratado. Indispensável e inimitável.

Anúncios
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: